Distúrbios do Sono

 Pneumo - saiba mais sobre...

 

Asma Brônquica

O que é Asma?

Asma é uma doença crônica que pode ocorrer em todas as idades, porém afeta principalmente crianças e adolescentes. Caracteriza-se por períodos recorrentes de tosse, chiado no peito, falta de ar e/ou aperto no peito. Ocorre devido inflamação da parede dos brônquios. É também conhecida como bronquite alérgica.

Utilizar apenas o termo bronquite não está correto, pois existem também as bronquites não-alérgicas (por vírus, bactérias, cigarro, etc), que são doenças diferentes da Asma.

Um estudo, realizado nas cidades de Recife, Salvador, Itabira, Uberlândia, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, mostrou que 13,3% das crianças na faixa etária de 6 a 7 anos e 13 a 14 anos eram asmáticas.

Quais os sintomas da Asma?

  • Tosse.
  • Chieira.
  • Falta de ar.
  • Cansaço.
  • Dor ou aperto no peito.

Geralmente, esses sintomas iniciam-se na infância e adolescência, embora em alguns casos possa se iniciar na fase adulta ou até mesmo na terceira idade. Um grande número de pacientes apresenta melhora parcial ou total dos sintomas após a puberdade, podendo os sintomas retornarem após um longo período de ausência.

Tipicamente, os sintomas são intermitentes, ou seja, o paciente fora do período de crise não sente nada. Em casos mais graves passam a ser contínuos. Comumente, os sintomas são mais acentuados durante a noite ou ao acordar.

Asma tem cura?

Não podemos afirmar que exista cura para a asma. Porém, a asma tem tratamento, e com o uso correto de medicamentos, a doença pode ser controlada, de tal forma que o paciente fique completamente sem sintomas e tenha uma vida normal.

Alguns indivíduos têm sintomas de asma durante uma fase da vida (exemplo: infância) e posteriormente, com o tratamento ou até mesmo espontaneamente, os sintomas da doença desaparecem fazendo parecer que houve cura. Entretanto, se examinado microscopicamente, veremos que os seus brônquios ainda apresentam pequenas alterações, a despeito do total controle dos sintomas. Esse indivíduo tem risco aumentado de reapresentar os sintomas em uma fase mais avançada da vida e, por isso, dizemos que a asma não foi curada e sim, controlada.

Quais são os medicamentos utilizados no tratamento da Asma?

Temos 2 grupos de medicamentos para o tratamento da Asma.

  • Medicamentos de MANUTENÇÃO (ou de Prevenção) - uso diário, mesmo sem sintomas. Previnem os sintomas e crises.
  • Medicamentos de RESGATE (ou de Alívio) - uso apenas nas crises ou quando apresentar sintomas.

Medicamentos de MANUTENÇÃO:

  • Corticóides inalatórios (associados ou não aos broncodilatadores de longa ação).
  • Cromonas: nedocromil e cromoglicato.
  • Antileucotrienos
  • Imunoterapia (vacinas) - vide questão específica no final do texto.
  • Omalizumabe - utilizado mais raramente, para casos de asma de difícil controle.

Medicamentos de RESGATE:

  • Broncodilatadores - sob nebulização com soro ou dispositivos inalatórios "bombinhas").

Como posso evitar os fatores desencadeantes da Asma?

As pricipais substâncias que desencadeiam os sintomas e as crises de asma alérgica são: ácaros, fungos (mofo), pólen, saliva, resíduos de insetos e secreções de cães e gatos. Poluentes e tabaco também causam irritação nasal deixando-o mais sensível. Gripes, resfriados e as mudanças de temperatura também estão na lista:

Poeira domiciliar:

  • Mantenha a casa sempre limpa e arejada.
  • Evite espanar ou varrer a poeira, prefira usar pano úmido ou aspirador de pó.
  • O asmático deve evitar ficar em casa nos dias de limpeza.
  • Evite ter objetos que prejudiquem a limpeza ou acumulem poeira: carpete, cortinas, tapetes, almofadas, cobertores de lã, bichos de pelúcia.
  • Quando não for possível retirar cortinas ou tapetes, procure lavá-los com água bem quente a cada quinze dias.
  • Troque a roupa de cama pelo menos três vezes por semana e lave-a com água quente.
  • Forre travesseiros e colchões com plástico ou tecidos impermeáveis.
  • O uso de ar condicionado pode ajudar a reduzir a poeira doméstica.

Poluição, fumaça e cigarro:

  • Não fume e evite ambientes em que haja pessoas fumando.
  • Evite usar fogão a lenha, lareira e aquecedores à querosene.
  • Procure estar sempre informado a respeito da qualidade do ar da cidade em que você mora.
  • Em metrópoles, evite realizar exercícios nos dias mais quentes e no fim da tarde (horários de pico da poluição atmosférica). Ou então, realize-as em locais fechados (ginásios e academias).
  • Não há evidência científica que recomende o uso de máscaras pelos asmáticos para se protegerem da poluição.

Odores fortes:

  • Evite o cheiro das tintas frescas empregadas nas pinturas de paredes.
  • Não utilize perfumes de ambientes.
  • Evite contato com inseticidas.
  • Cuidado com os produtos de limpeza. Prefira aqueles sem cheiro e, se possível, peça que outra pessoa realize esse serviço.
  • Tenha cuidado com os cosméticos (perfumes, talcos, cremes, etc) que tenham odores fortes.

Animais domésticos (possuem alérgenos na saliva, no pêlo, na pele, na urina):

  • Se possível, evite criar animais com pêlos ou penas.
  • Procure manter o animal fora da casa e bem longe do quarto do asmático.
  • Se possível (pergunte ao veterinário), lave os cães e gatos uma vez por semana.
  • Prefira o uso do aspirador de pó na limpeza da casa, pois ajuda na remoção dos pêlos dos animais.

Mofo:

  • Mantenha a casa bem arejada e limpa.
  • Deixe as janelas da casa abertas nos dias de sol.
  • Limpar as áreas da casa que contenham mofo com água sanitária, pelo menos uma vez por semana.
  • Mantenha as plantas no jardim ou no quintal, nunca no quarto do paciente.

Infecções respiratórias (gripes e resfriados):

  • Evite contato com pessoas que estejam gripadas ou resfriadas.
  • Evite ambientes fechados com aglomeração de pessoas.
  • Quando sair de casa nos dias mais frios, agasalhe-se adequadamente.
  • Vacine-se anualmente contra gripe.

Quem tem Asma pode praticar atividades físicas?

Exercícios físicos são bons para quaisquer pessoas, inclusive asmáticos com a doença sob controle. Se a doença não estiver totalmente controlada com os medicamentos, o esforço físico pode desencadear os sintomas no asmático. Antes da prática de atividade física, o indivíduo deve procurar o seu médico, que fornecerá importante orientação e otimizará o tratamento da doença.

  • Evite esportes em que crises podem se tornar um grave problema como montanhismo e mergulho, por exemplo.
  • Use a sua medicação de manutenção regularmente, conforme a orientação médica.
  • Dez a quinze minutos antes de realizar atividades físicas mais intensas, use a sua medicação de resgate (bombinha broncodilatadora), e mantenha-a ao seu alcance durante a atividade física, pois pode haver a necessidade de utilizá-la.
  • Realize aquecimento antes de iniciar os exercícios físicos mais intensos.
  • Evite realizar exercícios em áreas muito poluídas, principalmente nos dias quentes. Evite também exercício intenso em ambientes com baixa temperatura. Nessas situações, prefira praticar atividade física em ambientes fechados (ginásios e academias).

Atenção: se você apresenta sintomas da doença quando realiza exercícios físicos procure o seu médico, pois pode ser necessário ajustar o tratamento de manutenção.l.

O tratamento com vacinas é recomendado?

Não está bem definido qual o verdadeiro benefício do emprego de vacinas contra alergia (imunoterapia) no tratamento da asma. Há um grupo de pacientes em que o componente alérgico é bastante acentuado. Nesses indivíduos a imunoterapia poderia ser útil, quando se reconhece o agente provocador da alergia.

No entanto, as desvantagens dessa terapia são muitas:

  • Somente pode ser utilizada nos indivíduos com asma leve.
  • Não há uma padronização no mercado das vacinas empregadas.
  • É aplicada sob a forma de injeções, que são dolorosas.
  • Podem desencadear uma crise asmática e até mesmo um choque anafilático.
  • Oscorticóides inalados são superiores em eficácia e de fácil utilização.

Desta maneira, não há uma recomendação de rotina no uso das vacinas contra alergia.

 



R. Peixoto Gomide, 515, Conj 74 - Jardim Paulista, São Paulo-SP. CEP: 01409-001.
Tel: (11) 2507-5896 / 3774-5896 | Copyright © 2010 www.pneumo.com.br
Design by Dr Marcelo Andrade | Supported by www.uolhost.com .br
Estrutura Pacote Web 1.0 - Customizado